sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Política + Religião = ?



            Mais uma coisa que me fez refletir nessas sucessivas disputas é a união de religião e política, algo que sempre aconteceu, mas, não nas proporções atuais e gera alguns questionamentos.

            Imaginemos a seguinte situação: Uma figura religiosa de prestigio manifestando, nacionalmente, seu apoio a um presidenciável. È mais do que comum e esperado que essa simples ação conquiste um número considerável de votos para o candidato. Funciona bem. É até interessante que a religião se envolva nas decisões políticas, buscando o melhor para ambos os lados, não fosse um ponto relevante.
            Boa parte dos eleitores seguidores da religião dessa figura, ao ver, ouvir ou saber dessa manifestação, deixarão de lado a necessidade de que seja feita uma análise das propostas, metas e conquistas de cada candidato. Resultado? As pessoas não votam no candidato, votam na figura religiosa que pediu o voto. E como toda eleição tem suas acirradas concorrências, faz-se necessário que a oposição busque também um forte líder a fim de conquistar números para seu partido e candidato. Mais uma vez, o processo se repete.
            Fica a pergunta: As instituições religiosas estariam realmente buscando envolvimento político por preocupação social, ou em função dos interesses de indivíduos isolados? Afinal, esses sabem muito bem a quão alienada a população pode ser em momentos como esse. A relação político-religiosa pode ser benéfica, mas, antes que isso se torne possível, é necessário que ela seja repensada.


Fonte: 
Aqui.

14 comentários:

  1. Politica e religião realmente nao dá, ainda mais uqe em muitas religioes como voce mesmo falou o eleitor deixaria de analisar a propostas dos candidatos, acho que cada um na sua, na boa.

    ResponderExcluir
  2. Falar de politica discutindo religião é bem complicado, já tivemos uma pequena motra nessa eleições, mas repensando talves, mais vai levar um tempo...

    ResponderExcluir
  3. A relação politica-religião nunca será pacifica e com certeza fará a banalização da religião,não acho legal os dois asuntos juntos, já que em nosso pais existem muitas religiões e muitos adeptos de crenças menores ai fica impossivel.

    ResponderExcluir
  4. A ganacia está tão grande que o ser humano chegou ao ponto de tentar de tudo para tentar se chegar ao poder. Um absurdo!

    Até o Papa deu pitaco na eleição... Estamos a caminho de uma Guerra santa! N duvidais!

    ResponderExcluir
  5. Acho totalmente anti ético, são duas coisas que não deveriam se misturar nunca.
    O cara vota no Pastor Sei lá o Que só porque vai na Universal. E a reflexão política, que é o que importa neste momento?
    Muito boa a charge.

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fato é que a religião e a política sempre caminharam juntas desde que o homem como ser pensante existe na Terra. O homem, por não conseguir responder à pergunta de sua criação e também de todo o universo, cria um deus para responder a tais perguntas. Isso, com o passar do tempo cria um grupo de religiosos, pessoas que detinham o conhecimento e, são essas pessoas(sacerdotes)que se tornam os primeiros políticos, comandantes de nações, povos ou grupo de pessoas. O propósito da religião é apenas um: ajudar os governantes do mundo a governarem com maior autonomia, sem medo; pois o homem comum tem medo do famoso inferno(tão citado na Bíblia). Ou seja, a religião é mão de ferro da política, o braço direito se não a cabeça pensante do sistem político.

      Excluir
  6. Religião e política estão parecendo água e óleo...infelizmente!!! Essa união poderia fortalecer muitas áreas. Parabéns pelo blog. Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Agora a religião quer entrar na política.

    ResponderExcluir
  8. A pior campanha política que eu já vi em toda a minha vida foi a última. Um show grotesco de acusações onde os candidatos fizeram uso de duas coisas que traçam linhas paralelas porém distantes uma da outra e que estão presentes na vida das pesoas: Política e Religião.
    Não entendo por que a sede pelo poder faz que todos pensem que podem fazer uso de qualquer arma e pior que isso: Os fazem pensar que a "grande massa de manobra" (ou povão mesmo) é burra à ponto de sucumbir às calúnias de ambos...

    ResponderExcluir
  9. imagino se um ateu com propostas realmente boas se candidatar
    todos vão ignorar todo o resto e contar com religião né
    povo alienado é foda

    ResponderExcluir
  10. Ate poderia ser benéfica, mas para quem para religião ou para politica, o que penso a ee respeito é que ainda vai rolar muita coisa ate que e possa falar de politica-religião de forma pacifica, sem que o seus devidos seguidores se fechem para as reais propostas e votem apenas pela influencia de seu lider religioso.

    ResponderExcluir
  11. Fica mai evidente a cada dia que passa que lideres religiosos buscam uma forma de poder na politica e assim unem o util ao agradavel.

    ResponderExcluir
  12. Nao consigo imagiinar politica ligada a religião, apesar dos candidatos fazerem uso de todo tipo de apelação para conseguir votos como foi essa ultima eleição que aderiam a esse tema como e fosse uma salvação,E olhe que o nosso VICE é ateu, mas isso não pode ser o mai no incomoda e sim as proposta a serem cumpridas Politica é muito diferente de religião.

    ResponderExcluir

• Não deixe URLs de sites e blogs.