sábado, 13 de novembro de 2010

Liberdade?


Não é segredo para ninguém que, durante muito tempo a mulher viveu subjugada à vontade masculina, sendo obrigada a esconder-se sob uma sociedade machista, patriarcal e autoritária, sendo apenas uma sombra do homem que estava ao seu lado.
Sempre absorta em suas “obrigações”, não havia espaço para o seu lado pessoal, profissional, emocional e, muito menos, intelectual.

Aos poucos, as mulheres passaram a enxergar o mundo que as cercava, a compreender o universo em que viviam, percebendo-se e descobrindo-se, pensando e questionando.
Começaram a lutar por aquilo que acreditavam. Fizeram passeatas, queimaram sutiãs, foram atrás de sua liberdade, e, gradualmente, foram conquistando seu espaço.
Lavar, cozinhar, costurar, servir, isso já não cabia à realidade que elas buscavam.
Elas conseguiram, libertaram-se do modelo de mulher criado pela sociedade e, a partir de então, essa luta foi consolidando-se e a mulher foi se destacando em locais anteriormente masculinos.
A ideia era ser tratada como igual e conseguiram. Alcançaram respeito, provaram que não nasceram só para ser mãe e dona de casa, e mostraram que tem capacidade intelectual.

Mas agora eu te pergunto, o que as mulheres estão fazendo com essa liberdade que tanto ansiaram?
Hoje, o conceito de liberdade está totalmente deturpado. A mulher lutou tanto para ter um espaço na sociedade, para ter seus direitos, para ser tratada com igualdade, mas de repente, a grande maioria, esqueceu-se do real valor dessa conquista, esqueceu-se dos seus ideais e tornou-se um “objeto” por escolha própria.

A verdadeira luta perdeu-se durante o trajeto e, o que era antes uma marcha pela conquista social, tornou-se uma busca por liberdade sexual.
Será que levar inúmeros homens para a cama te torna livre? Que liberdade mascarada é essa?
A nova geração feminina se auto corrompeu, desvalorizou-se, tornou-se escrava da sensualidade e da sexualidade. É muito mais importante estar linda. O foco agora é, nada mais, que seu corpo, alguns mililitros de silicone e uma lipo na barriga. Transformou-se num objeto a ser comercializado, e, ao mesmo tempo em que conquistam à presidência da república, estampam um comercial de cerveja e aceitam serem chamadas de “cachorras” em uma letra de música (pra não citar coisas piores...).

Isso não é ser tratada como igual, é apenas rebaixar-se àquilo que deveria ser afastado.
Essa semana me mostraram um vídeo onde uma mulher ironiza a própria desgraça feminina, nada engraçado por sinal. Ela diz coisas do tipo: “Se teu parceiro te bateu, foi porque você mereceu...você pode apanhar, desde que continue bonita e pronta pra outra...se ele estiver te traindo, vai cozinhar e costurar a cueca dele...”

Até quando essa vai ser a realidade da mulher? Será que está na moda ser fútil e superficial? Será que é melhor ser chamada por um nome vulgar que ter um “cérebro que funcione”?
A mulher precisa impor novamente o respeito que perdeu. Precisa deixar de ser um brinquedinho fácil, um artigo de luxo, uma “com uma coisa” qualquer que é consumida e jogada fora. Precisa ser reconhecida por sua capacidade pensante, seu valor intelectual, ético e pessoal, e não pelo tamanho de seu bumbum.

Já passou da hora da mulher acordar e sair do buraco que está se enterrando.

Fonte: Aqui.

11 comentários:

  1. não acho que o probelma de não saber usar a liberdade seja um problema somente feminino , pelo contrário quando não tinhamos liberdade alguma o povo reclamava saia nas ruas em buscas dos direitos .. agora as pessoas estão passivas a tudo , a politica é uma merda , educação , saúde ... e ninguém reclama
    aah tudo bem
    é isso , o que fazer?
    acooooooorda Brasil

    http://conflitopsiquico.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Discordo e muito do seu texto. Não é por que umas fazem, que você pode jogar a culpa em todas. Se fosse por isso, poderia citar inúmeras coisas que os homens fazem, e que não é nada correto.

    Mas veja bem, uma propaganda de cerveja, é apenas uma propaganda, e a moda não tem culpa de nada, a mídia estimula, mas a roupa que você usa, não tem nada a ver com o seu carater.

    Se umas gostam de ir pra cama com 20 na mesma noite, o problema é delas. Como também existem homens que fazem o mesmo ..

    O que você julga como 'não valorizar' algumas delas, podem julgar como 'nós conseguimos', e visse versa.

    O fato, é que algumas mulheres não se dão o respeito, mas e todas as outras que lutaram e lutam até hoje por um lugar no mercado de trabalho ? E todas que já provaram que são capazes, merecem isso ? E mesmo com tudo isso, nenhuma delas merece ser julgada como foi feito no texto acima. São fáceis, cachorras (como você mesmo disse), mas e não existem homens assim ?

    Machismo é horrível, como feminismo também é. Eu discordo do texto, mas respeito a sua opinião, só acho que não é legal ficar colocando a culpa da sua frustração nas mulheres.

    ResponderExcluir
  3. Concordo em certa parte com você.Afinal, "muitas mulheres", antigamente davam mais valor a si mesma,hoje tá tudo muito vugar. Eu fico horrorizada quando ouço histórias de mulheres se prostituindo. O que acontece é que muitas não sabem aproveitar essa "liberdade" conquistada com muito suor,acabam fzendo coisas horríveis, sendo que há mto para aproveitar.

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto por ser uma contestação. Gosto deuem fala o que pensa e - principalmente - de quem pensa, nao importando muito a conclusao. Nao concordo com grande parte do que voce escreveu, talvez porque tenha como modelo mulheres que venceram profissionalmente e pessoalmente pela capacidade, nao pelos atributos físicos. A maior parte das mulheres que eu conheço no trabalho e na vida é do tipo que venceu por mérito...
    Mas, em parte, vejo algumas pessoas - homens ou mulheres que ainda estão se adaptando a esse novo modelo social, de igualdade, de liberdade. Acho que a sociedade ainda vai bater um pouquinho a cabeça porque como esse novo modelo é relativamnete novo, em termos históricos, algumas pessoas ainda não sabem seu real papel. Eu as vezes, sinto me um pouco perdida.
    Parabéns e, se tiver um tempinho de um pulo no www.mulherices.com.br - um dos meus textos (carta de demissão) fala exatamente dessa sensação de estar perdida como mulher livre. Adorariamos receber sua visita.

    Abraços e Parabéns pelo blog.
    Lílian Buzzetto do Mulherices.

    ResponderExcluir
  5. concordo em parte, mas ta dificil realmente tem muitas que so fazem denegrir a imagem da mulher.

    ResponderExcluir
  6. Gostei do post!!!! Parabéns pelo blog. Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Vc tem toda razão... antes a luta era para ter os mesmos direitos e ser respeitada,
    agora, algumas acham q o mais importante é botar silicone e posar nua
    é uma pena q toda a luta de nossas antepassadas tenha chegado a isso.
    Mas não podemos ver apenas o lado ruim. Afinal, já tem uma mulher até na presidência do país...
    De qualquer forma, foi um ótimo texto e parabéns pelo blog. Sucesso.

    ResponderExcluir
  8. Ah eu preferia no tempo da minha bisavó, em que mulher não precisava trabalhar, agora não adianta casar vou ter que trabalhar, e olha que eu nem pedi direitos iguais, Protesto.

    ResponderExcluir
  9. concordo com vc! a mulher moderna nasceu livre pq as mulheres de antigamente lutaram por esse direito mas ele é ridicularizado tds os dias pelas mulheres q deveriam defende-lo, como as mulheres frutas por exemplo
    adorei o blog! seguindo;)

    http://falandosobreall.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. muito legal o seu blog,principalmente o layout.foi vc mesmo quem fez?
    to seguindo seu blog se quiser dar uma passadinha no meu
    http://lukelandia.blogspot.com/

    ResponderExcluir

• Não deixe URLs de sites e blogs.